sexta-feira, 7 de julho de 2017

Oficina de Culinária Cultural no XIII Congresso Gaúcho de Psiquiatria

Pois a comensalidade é um dos temas da atividade "Oficina de Culinária Cultural", que o Chef e proprietário do Restaurante Valle Rústico, Rodrigo Bellora, e eu, Betina, ministraremos nos XIII Congresso Gaúcho de  Psiquiatria, em Bento Gonçalves. O Congresso vai ocorrer de 16 a 20 de agosto, e  nossa realização conjunta será no próprio Valle Rústico, no dia 18 de agosto, sexta-feira, das 14:00 às 16:00.  

Minha participação, o Módulo 1, será a parte teórica, resultado das pesquisas, reflexões e leituras que venho fazendo há tempos nos campos das interações da Gastronomia com as Humanidades. 
"A cozinha como espaço físico e simbólico" é o título que abrange  temáticas como "origens do cozinhar: o domínio do fogo", "nutrir e agregar: a comida no centro do convívio" e o último tópico, "E o que nos conta a cozinha do século XXI?". Três assuntos, uma hora de conversa, tantos caminhos. No eixo do trajeto a percorrer, estão a Cozinha e as Humanidades, entrelaçadas. História da Alimentação, Antropologia, Literatura, Filosofia, Artes, todas reunidas para a compreensão da cozinha e do comer, ao longo da  nossa evolução; principalmente nos Estados Unidos e na Europa, tais interações vêm sendo foco de congressos e de inúmeras publicações, em escala cada vez maior, sob o nome de "Food Studies", os 'Estudos sobre a comida'. O motivo de estes temas serem abordados em uma atividade do Congresso Gaúcho de Psiquiatria? A cozinha como um dos possíveis modos de olhar para o Humano em nós, neste aspecto tão inerente à nossa sobrevivência e ao universo de prazer que a comida representa. 

A comensalidade é um exemplo relevante neste sentido: o comportamento de partilhar a mesa é ancestral, e, em sua origem, está o domínio do fogo; ao redor deste, ocorria a partilha do calor e do alimento. Assim, o 'comer juntos' corresponde a um ritual decisivo, a integração dos seres humanos para sobreviver através do fogo e da comida cozida, junto aos demais. Essa é nossa origem, como homo sapiens

No polo oposto, o mundo contemporâneo, está o Boom da Gastronomia mundial nas telas de televisão, computador e smartphones, 'seres' que fazem companhia aos indivíduos que, cada vez mais, têm suas refeições sozinhos e fora de casa, na jornada de trabalho. Ainda bem, o Slow Food espalhou-se pelo mundo, para transformar esse paradigma. Iniciativas como a Gastroterapia, da Michele Valent, em Teutônia, e como o Valle Rústico, do Rodrigo Bellora, em Bento, são células preciosas dessa mudança. No propósito de perceber a evolução da cultura gastronômica como expressão do Humano, e de refletir sobre os comportamentos ligados ao cozinhar e ao comer, surgem oportunidades de  encontros reais com a cozinha, com o alimento, com os comensais, com o afeto e os sabores. Esses são o motivo de atividades como esta oficina: divertir, ensinar e, acima de tudo, integrar os participantes. 

A participação do Chef Rodrigo Bellora ocorrerá no Módulo 2, para a prática culinária: ele fará um 'bate-papo' sobre  o movimento Slow Food, a interação que desenvolve com os pequenos produtores da região, na Gastronomia de seu restaurante Valle Rústico, e realizará uma de suas especialidades, com degustação para os participantes. 

No link, as informações sobre inscrição na oficina, que tem vagas limitadas! 

Aos colegas que estarão no Congresso Gaúcho: vai ser um prazer partilhar essa experiência com vocês!!!!

Amanhã tem mais sobre as motivações para a oficina! 
Acompanhem aqui no Blog!

Com alegria,
Betina
Imagem cedida pelo Restaurante Valle Rústico
 para a oficina de Culinária Cultural
do XIII Congresso Gaúcho de Psiquiatria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina