segunda-feira, 27 de junho de 2016

Antipasti: para abrir o apetite!


 Inspirada pelas recordações do Atelier das Massas, fui pesquisar fotos de outros balcões de antipasti: um de São Paulo, no Restaurante Lelis, e dois em Roma: Le Tavernelle, que encontrei por Serendipity  enquanto me perdia nas ruas da cidade, e uma cantina que à época se chamava 
L´Assassino, tema de um dos escritos do meu Pequeno Alfarrábio de Acepipes e Doçuras, "A anima do penne al ragú". Pelo que pude ver pelo Google, hoje esse restaurante tem o nome de Ai vespri siciliani. Será que o casal alegre do balcão ainda está lá? Na minha lembrança, sempre.

Pude ver, pelo site, que o estilo dos pratos permanece muito semelhante ao que conheci, com uma discreta mudança que acompanha a tendência global: o que antes era essencialmente familiar, hoje está gourmetizado. A transformação é inevitável, acompanha o movimento do mundo, mas sinto falta do rústico que vivenciei ali, no meu prato fundo, servido de penne em abundante ragú. A cozinha do restaurante, hoje, traz impulso de inovação, respeitando elementos do cardápio tradicional siciliano, baseado em produtos do mar. Louças e decorações contemporâneas dos ingredientes contam que meu prato fundo, com molho vermelho transbordando, já é passado.

"O Assassino"
Foccaccia
"Aqui, ditadura gastronômica"


Era fevereiro, uns dois graus de temperatura. O balcão de antipasti, lembro bem, estava  rico de sabores cintilando a azeite de oliva local, beringelas, zucchinni, tomates recheados e tantas outras iguarias. Largas massas de foccaccia, queijos e fiambres, azeitonas e outros deleites convidavam meu olhar para o retorno. Voltei, de fato, para umas taças de vinho, o antipasto e uma celebração a dois, no idioma local. Impossível esquecer aquela cantina...

 Resolvi partilhar uma seleção de imagens, sendo a primeira a do nosso típico italiano tão amado pelos portoalegrenses, Atelier das Massas.  É mágico ver como as atmosferas se parecem, em um contexto muito único:  vidros de azeites de oliva e de pimentas, garrafas de vinho, as paredes lotadas de quadros, os balcões de entradinhas plenos de cores e de texturas, tons fortes que nos convidam para a cena.

Bem-vindos às lembranças!




          Quando compartilhamos lembranças de sabores vividos, de certo modo estamos dividindo a mesa. Vocês, aqui, são leitores e, acima de tudo, comensais de memórias saborosas.

Deixo então um abraço carinhoso!
Betina






                                                 


















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina