terça-feira, 19 de novembro de 2013

O 'Bolo de Melado da Anilda' e o 'Bolo de Cenoura da Marli': patrimônios da minha história pessoal!!!



Depois da escrita de ontem, hoje fiquei pensando em pessoas significativas na minha história de vida. Figuras que, assim como a Dona Lola, revestem de magia um sabor, um ingrediente, uma receita, pelo amor que transmitem no ato culinário. Bom, muitos dos leitores já leram sobre a Anilda, a 'personagem' do texto "Bhaskara no lanche da tarde", neste blog e no meu 'Pequeno Alfarrábio de Acepipes e Doçuras'. Pois ela é uma destas figuras únicas! Convidada para o lançamento do 'Alfarrábio', em dezembro de 2012, e sabendo que havia no livro uma homenagem a ela e a sua receita, levou-me um belo exemplar de seu famoso 'Bolo de Melado da Anilda', para que eu partilhasse, com meus convidados, o sabor tão memorável pra mim. Ali estava, vivo e cintilante, o amor no alimento.



Naquela manhã dezembrina, senti a pulsação do bolo, vinte anos depois de prová-lo em uma das aulas da Anilda.

 O como-se-faz? Guardei no meu caderno de cozinha, este tempo todo!

"Desmanchar 500g de melado com 130g de margarina, deixar amornar; acrescentar a esta mistura 4 gotas de essência de amêndoa; unir 1 ovo; adicionar ao conjunto 1 1/2 colheres (das de chá) de cravo moído e 3 colheres (das de chá) de canela em pó; peneirar 500g de farinha de trig cin 5 colheres (das de chá) de fermento químico; adicionar 125g de castanhas picadas e 125g de passas de uva embebidas no rum. A massa deve assar por 30-40 minutos em forno médio. Quando pronto o bolo, polvilhá-lo com açúcar de confeiteiro ou pincelar chocolate em pó desmanchado no rum."

                                            ('Seguindo as Pistas', pg 79. 'Pequeno Alfarrábio de Acepipes e Doçuras')


________________

E seguindo a prosa, pensei em outra pessoa muito importante em meus trajetos. Cozinheira de mão cheia, a Marli trabalhou em nossa casa por 26 anos, dos meus 10 aos 36 e, com certeza, deixou registros indeléveis na sua história com nossa família. Um deles é, sem sombra de dúvida, o 'Bolo de Cenoura da Marli', patrimônio culinário das memórias de infância e adolescência, tanto para mim quanto para meu irmão. Havia amor naquela massa, um amor que podíamos sentir na mordida mansa do quadrado de bolo, depois de um 'creck' na casquinha. Saboroso, de um laranja vivo, de um volume farto. Na forma, ainda quente, era alto, corpulento, perfumado, insinuando-se por toda a casa. Era nosso lanche da tarde, a escapadela da noite, a merenda no colégio, por muitas vezes. Claro, era saborosíssimo, mas tenho certeza: ficou pra história pelo amor com que ela fazia. Isto muda tudo. Para mim, muda a força de uma receita.
Há alguns dias, recebi dela o bilhete com o como-se-faz e- mais lindo de tudo- com a dedicatória ao final.

Então, aqui vai a partilha!

'Bolo de Cenoura da Marli'

1º Passo: 
"No liquidificador, colocar 2 cenouras médias, 4 ovos, 1/2 xícara de óleo e bater tudo, até formar um creme.

2º Passo:
Numa bacia, colocar 2 xícaras de farinha de trigo, 2 xícaras de açúcar  e 1 envelope de fermento químico.

3º Passo:
Acrescentar o creme do liquidificador e misturar tudo. Então, untar e enfarinhar a forma, e colocar a mistura completa da bacia. Pré-aquecer o forno por 10 minutos, em 180ºC. 

Quando estiver dourado, está pronto para servir. Fazer o teste do palito, fincando-o no bolo em sua profundidade, para testar se está pronto: se sair sequinho, pode retirar do forno (em média, 30-40 min.)"
Lembrei de outras gentes e de outras receitas pelo meu caminho, sempre emblemáticas do amor ao alimento e ao comensal, um amor vivo nos ingredientes da massa. Engraçado é que as autoras são tão parte do processo, que se tornaram até o 'sobrenome' da receita: 'Bolo d Melado da Anilda', 'Bolo de Cenoura da Marli!!!

Você tem alguma receita como estas em seu caderno, em sua história?

Amanhã tem mais!!!

Com carinho,
Betina


2 comentários:

  1. Betina querida, muito feliz de me dar conta que dividimos a doce Anilda como professora!!! Bjs, Ana Baron

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Ana Lúcia!!! Que lindo, isto! Tive aulas particulares com a Anilda no segundo grau, foram realmente memoráveis!!! O carinho, a atenção e as delícias do café da tarde fizeram a matemática valer a pena! Que bárbaro saber que também foste aluna dela!

      Beijos,
      Betina

      Excluir

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina