sábado, 17 de agosto de 2013

Ao alcance das mãos...

Pois a sopa de beterraba com maçã e gengibre estava fantástica, e fechou a sexta-feira com chave de ouro!!! E agora, o que nos reserva a cozinha para o final de semana? Quitutes para um almoço leve, pães e fiambres para uma merenda de tarde ou para um lanche-janta, um brunch especial para o despertar tardio do domingo...

O cardápio segue nosso estado de ânimo, nosso espírito de acalento ou de descobertas, nosso silêncio ou nossa inquietude espalhada e desejosa de novidades. Não há certo nem errado, você escolherá percorrer o trajeto de uma receita ou inventar um novo prato: tudo a seu tempo, que também somos feitos de estações. Dias, acordamos puro verão; noutros, hibernamos em casa e fazemos uma comidinha-cobertor; há dias em que somos primavera e então outono. 

E cada estação com suas qualidades, demandas, cheiros...Há momentos em que só tenho vontade de sopa, ou de spaghetti, ou de pão com a gema do ovo derretendo sobre o miolo...Não importa o quê, para decidir o menu é preciso sentir, aqui dentro, que tempo faz. Que tempo faço, isto sim. Se o clima pede pausa ou movimento, se queremos uma cozinha limpa ou revirada em panelas e ingredientes. E então, sentindo quem somos no dia, podemos escolher o acepipe, a doçura ou a comida de nosso desejo, conectados não apenas com o que queremos saborear, mas também com a seta, aqui dentro, que aponta para nosso ato culinário. 

E como perceber? Quem sabe, comece prestando plena atenção em seus sentidos, em seu corpo, em suas memórias e emoções. Esteja presente, e será fácil identificar sua 'estação'. A partir daí, tudo com você em decidir o que lhe 'apetece' de corpo e de anima. 

Bom, em todo caso, mantenha a despensa e o jardim bem nutridos, para extrair deles os ingredientes melhores e mais frescos da "safra"...Quando vier o desejo disto ou daquilo, terá  todos os elementos ao alcançe das mãos!!!

Com carinho,
Betina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina