domingo, 17 de março de 2013

Sabores da Roma Antiga...Traduções possíveis!


Lembram que prometi, na semana passada, a  tradução da receita da 'Olivarum Conditurae', da Roma Antiga?


Cumprindo a promessa...

Olivarum Conditurae- Receita original de 'de Re Rustica'



"Muitas pessoas picam em pedaços pequeníssimos o alho-poró, a arruda e a menta, junto ao aipo, e agregam a este conjunto as azeitonas picadas. Após, adicionam um pouco de vinagre apimentado e uma porção  um pouco maior de mel ou de vinho de mel ("Honeyed Wine")*, chuviscam a mistura com o azeite de oliva e então a cobrem com um ramo de aipo."


(Tradução da versão em Inglês da receita em Latim)

Honeyed Wine: Mulsum, da Roma Antiga, atribuída aos festins romanos. É um preparado de vinho com mel- precisamente, 750ml de Vinho Branco seco e 1/2 xícara de mel. Aqueça o mel em uma panela, até que diminua a viscosidade e fique quase líquido; então, adicione o vinho, misturando os ingredientes até obter uma solução. Deixe esfriar e, com um funil, coloque em uma bela garrafa, levando à geladeira por diversas horas, antes de servir.

Voltando ao assunto, a 'Olivarum Conditurae'...

Redação Moderna

Ingredientes
1 alho-poró
1 ramo de arruda
3 folhas de menta
2 talos de aipo
2 colheres de sopa de Vinagre de Vinho Branco
1 colher de sopa de mel
60ml Azeite de Oliva
150g de azeitonas verdes
4 cravos
1 dente de alho
Pimenta

Preparação da "Olivarum Conditurae"
Método: Lave e corte em pedacinhos o alho-poró, fazendo-o ferver por 5 minutos. Pique as ervas grosseiramente, colocando-as no processador de alimentos, com o alho-poró e os ingredientes líquidos, fazendo uma pasta macia. Passe o composto para um bowl; tire os caroços das azeitonas e pique-as delicadamente, adicionando-as ao bowl. Faça o mesmo com o dente de alho. Tempere com sal e pimenta, misturando bem. Deixe na geladeira até servir. A mistura pode ser usada como patê ou como um dos ingredientes da Pizza Pompeiana (Pompeiian Pizza), que contarei em breve.

Bom, confesso que fiquei curiosa por esta receita do Olivarum Conditurae, com misturas tão estranhas, como o uso da arruda com a menta e o cravo, aliados às azeitonas, ao alho e...ao mel. Por esta exuberante apresentação, e por sua origem nas observações de Columella, escritor agrícola da Roma Antiga, eu julguei que não poderia deixar passar. Afinal de contas, parece ser esta a fonte do Tapenade. 

Mais do que isto, considero que o olhar para receitas e anotações históricas seja muito válido para experiências criativas na cozinha, com um tempero de 'reedição' de sabores. Acrescentei a nota sobre o "Mulsum", o vinho de mel da receita de Columella, para ampliar o leque de ideias em nossas invenções culinárias. Quem sabe fazemos um destes em casa, para oferecer numa salada de rúculas com tâmaras e presunto de parma crocante, num almoço de outono? 

Como é típico na cozinha, uma receita leva à outra...

Bom Proveito!!!

Obrigada pela visita!

Um abraço,
Betina Mariante Cardoso



4 comentários:

  1. Ai... nao suporto mel... mas curti muito!! Adoro receitas originais e antigas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Lívia!! Que ótimo receber tua visita! Pois é, estou descobrindo curiosidades muito interessantes pela História do comer e do Prazer à mesa. Vou compartilhando por aqui! Obrigada pelo comentário! Bjs

      Excluir
    2. Estou adorando esta 'série' Roma Antiga!
      Meu ap está em obra, aí tu sabe como a cozinha fica... não to fazendo nem água quente! Mas deixa eu voltar que vou testar tudo e depois te conto!
      bjão

      Excluir
    3. Lívia, que triiiii!!!! Vou querer saber!!!!!!!!!!!

      Ainda há outras coisas sobre Roma Antiga para 'filosofar', precisei sair do tema por uns dias, mas volto! Beijos e obrigada pela partilha!

      Ah, boa sorte na reforma!!!!!!!!!

      Feliz Páscoa!
      Beijos

      Excluir

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina