sexta-feira, 29 de março de 2013

Pequenos e grandes prazeres

Olá!

Tive uma semana corrida, como todos nós quando março chega ao final e abril entra, anunciando que sim, o ano está seguindo. Adoro esta época de outono, rotineira, em que nosso percurso alinha-se ao aconchego dos dias de sair de casaquinho. Foi uma semana dificílima em termos de falta de tempo, e algumas vezes consegui vir ao Blog postar isto ou aquilo. Foram, em geral, textos mais curtos, então há assuntos pendentes a retomar...

Por exemplo?

Ainda não conversamos sobre os sabores e os excessos da Roma Antiga,  imperando o transbordar dos grandes prazeres e sendo promovida uma fisiologia desenfreada; em contraste, em nossos tempos, vemos nascendo um olhar para a Felicidade como potencial medida do desenvolvimento de um povo, já tendo o país Butão como excelente exemplo. Uma felicidade mais baseada nos pequenos prazeres do dia-a-dia, no cultivo a valores cotidianos, que despertem o bem-viver. 

Um impulso para a busca deste 'ser feliz' foi o fato de a ONU ter definido o Primeiro "Dia Internacional da Felicidade", no 20 de março último. Fiquei pensando, aqui com meus botões, por que alternava posts sobre a felicidade com aqueles sobre a alimentação romana: constatei o paradoxo como ponto de partida, considerando o prazer como eixo da reflexão...Seria uma luta entre algo do tipo: 'Pequenos Prazeres' X 'Grandes Prazeres', se fôssemos estabelecer um confronto entre as buscas daquela época e as de hoje.

 Sim, também estamos em uma época de excessos, da conquista do prazer máximo em qualquer experiência, assim como os romanos. Entretanto, há um núcleo de mudança: começamos, há um bom tempo, a valorizar o gozo pelos prazeres mansos, como um pãozinho quente, de casca crocante e miolo macio, a manteiga espreguiçando-se sobre a fatia: tudo brindado com uma taça de café preto, logo ao acordar.

 E podemos lembrar de outras gostosuras simples, como plantar alimentos, mesmo em uma sacada diminuta; como um piquenique num parque da cidade, num intervalo de almoço; como estar com amigos para uma boa conversa em volta da mesa da copa...e tantas outras pequenas alegrias que podem nos preencher, se permitirmos acolher o que nos faz simplesmente felizes. 

Amanhã, seguimos.

Obrigada pela visita!

Abraços,
Betina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina