segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Meu "Queijos e Vinhos de Verão"

E estamos chegando em Dezembro! Agenda lotada no fim de ano: celebrações, festas de amigo-secreto, comes-e-bebes natalinos e todos os formatos possíveis, com colegas de trabalho, amigos de sempre, primos aqui e acolá, e assim por diante. Muita gente prefere marcar os brindes comemorativos em bares e restaurantes da cidade, outros oferecem a casa e agendam o delicioso "cada um traz uma coisa!"...E há, ainda, quem decida preparar todos os quitutes, arrumar a mesa, esperar os convidados. Em geral, muitos destes encontros antecedem as Festas 'oficiais', são 'mini-Natais', em que aproveitamos dias 'comuns' para comemorar as datas festivas com os vários grupos que fazem parte de nossa vida. Com tantos eventos  a cumprir, a comilança é inevitável. Isto que nem estou falando das noites de Natal e Ano Novo, em que quitutes e saborices são a regra.

Então, uma das coisas que gosto de fazer, nestas comemorações entre amigos, é o que chamo de 'Queijos e Vinhos de Verão". Funciona bem como os clássicos, que fazemos no Inverno, mas com acepipes mais leves, escolha dos queijos e embutidos apropriados para a temperatura, pães diversos e coloridos, bebidas que possam ser servidas geladas, geléias das frutas da estação para acompanhar os frios. E sempre incluo uma saladinha no cardápio, mesmo que pareça fora da proposta, pela refrescância e luminosidade que os verdes trazem à mesa.  

O que me agrada nesta ideia é o fato de propiciar um encontro acolhedor, típico dos 'Queijos e Vinhos', adaptado à leveza e ao dinamismo proporcionados pelo calor da época. Reunimos os comensais em torno do balcão: ali, todos os queijos, pãezinhos, pastinhas e geléias, presuntos, blanquet de peru, folhas verdes e seus enfeites, sanduíches e quiches com ingredientes mais leves, bebidas, entornos, pratinhos variados, guardanapos festivos, talheres, taças...Tudo! Assim, mantemos a essência deste formato de comemoração, dando o toque suave aos alimentos que decidirmos servir. Outro ponto que me agrada é a espontaneidade destas reuniões, pois deixamos, em Serviço Americano, todas as delícias disponíveis sobre o balcão ou mesa de jantar, permitindo o circular dos convidados durante o encontro. Conversam bastante enquanto podem provar de tudo, fazer sua pausa, provar mais isto ou aquilo, nova pausa, e então o recomeço...Por este motivo, é fundamental que todo os componentes do cardápio sejam próprios para as temperaturas mais altas. A decoração também deve seguir as cores e o espírito de leveza, típicos dos meses quentes.

 E, aproveitando que a sustentabilidade é uma das marcas principais dos nossos tempos, vale a pena atentar para seus princípios, na escolha dos copos, talheres e guardanapos, adornos, etc. Vale também o cuidado de confirmar a presença com os convidados, para preparar os quitutes em quantidade adequada, evitando de esbanjar; com isto, fazemos um encontro alegre e sem as mil sobras que resultam de um preparo excessivo. Quando a informalidade e as regras de convivência permitem, compro recipientes para oferecer os quitutes aos convidados, para que levem uma porção da festa para casa, como se fazia antigamente. A distribuição é uma estratégia simpática e, além do mais, ajuda a não somar comilanças na geladeira. Numa época de tantas festas, a atenção ao peso - e à saúde, principalmente- deve ser uma realidade. 

Bom, compartilho, neste texto, minha proposta de 'Queijos e Vinhos de Verão', em linhas gerais. Receitinhas? Nos próximos dias! E você terá também as suas... O ponto central, no meu sentir, é que esta apresentação reúne, em si, o poder agregador dos 'Queijos e Vinhos' e a leveza da estação.

Escolha suas receitas: o que você faria para oferecer? 

Nesta semana, novas dicas!

Abraço,
Betina Mariante Cardoso

2 comentários:

  1. Adorei.... lembrei muito dos meus textos!!
    chateaudejane.blogspot.com.br
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Cara Jane, obrigada por tua visita! Vou retribuí-la, conhecendo teu blog! Abraço!

    ResponderExcluir

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina