sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Um viço de Sol

Estou garimpando receitas da família....! Agora, ando em busca da Ambrosia da Vó Alda, escrita com a letra dela, essencial para a construção de minhas memórias de cozinha. Era minha avó paterna, das terras do Quaraí. Assim que tiver sua relíquia em mãos, quero contar em detalhes as lembranças. No doce, havia um viço de sol irradiando dos grumos dourados, da calda abundante. Pois, no meu sentir, este era um brilho muito próximo ao da Vó, em seu caminhar.
Não vejo a hora de ler a receita. O sabor, o aroma, a cor, a consistência ao mesmo tempo grumosa e macia, o silêncio da colher em meio  à volúpia amarelada do doce: conheço cada sensação. Lembro, ainda. E quero tanto registrar no blog esta porção de sentimento e de história, um dos principais legados culinários da Vó Alda. Enquanto busco a anotação, contatando uma prima querida, vou partilhando aqui  outros achados...

Em breve!

Abraço, e obrigada pela visita!
Betina Mariante Cardoso

5 comentários:

  1. Betina, querida, eu q não gosto de ambrosia já estava desejando saborear o doce ....na verdade, "sentindo" o quão maravilhosa foi a vó Alda. Como também tive o grande prazer de "possuir" a vó Lúcia, cozinheira de mão cheia,o coração se encheu de nostalgia, um misto de alegria e saudade! bjus e obrigada por me despertar sentimentos tão doces, logo pela manhã.

    ResponderExcluir
  2. Querida Beth, que bom receber tua visita!!!! Muito obrigada pelo comentário, adoro esta partilha no blog. A vó Alda era, sim, encantadora! Em breve escreverei mais sobre ela, seus encantos e seus doces! Beijos e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A propósito: Estas lembranças das 'Vó Alda', 'Vó Lucia', 'Vó' Léia' e tantas outras avós, tem uma seiva que alimenta nosso coração, né? Gosto tanto de recordar e partilhar estas memórias e emoções...! Bjs

      Excluir
  3. Mulheres adoráveis q fizeram toda a diferença!
    Era como se tivessem sempre "um ninho" preparado para nos acolher, um amplo sorriso no rosto e "todo o tempo do mundo" para nos ouvir.
    Privilégio o nosso, q vivemos experiência tão rica e gratificante!
    bjus carinhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Beth!!! Uma memória coletiva esta do papel da avó!!! Traduziste numa bela descrição tanto significado destas figuras da nossa história! Obrigada pela participação!!!!

      Beijos!E volte sempre!!!!
      Betina

      Excluir

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina