quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Feito criança...

Para mim, o elemento essencial do Piquenique, o elemento que de fato me desperta para esta proposta, é a liberdade: de sentar no chão, de comer com a mão, de me sentir criança brincando. A liberdade de perceber o vento mansinho se exibindo, fazendo voar guardanapos, derrubando copos,  espalhando farelos de bolo. Esta atmosfera vibrante é exclusiva dos convescotes, desde o momento de espichar a toalha, abrir a cesta e colocar, espalhados, todos os quitutes. Sem ordem, regra, protocolo, ofício. É uma grande brincadeira, o piquenique. Me alegra a vivência de prazer, de 'descompromisso', de permissão; olhar ao longe uma paisagem e pertencer a ela, do lado de cá. Estar embaixo   d´árvore, em silêncio ou conversando. 

Pois o piquenique dá esta liberdade, esta lonjura: somos parte daquela amplidão. Nossa toalha sobre a grama é parte de uma cena maior, a leveza, a 'desimportância' com fatores não controláveis. Estamos ali, e pronto. Naquele campo, podemos soltar as rédeas, sujar nossa roupa com terra, deixar as formigas habitarem a cena. Podemos vestir a fantasia, o 'faz-de-conta', que ali pode. 

Há tantos outros elementos...A amizade, a partilha, as músicas, os jogos, os quitutes...No meu sentir, todos estes têm força. No entanto, a sensação de liberdade, de soltura, é  o que dá o toque final de mágica.  De verdade? Acredito que haja mesmo um fascínio neste prazer de brincar, sentado no chão. Feito criança...

Abraços,
Betina Mariante Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina