sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Cantuccini: um silêncio crocante...

A memória crocante, introspectiva e dourada das rapadurinhas me fez lembrar de uma experiência que, para mim, é unica: degustar os biscoitos toscanos chamados de 'Cantuccini'. O nome parece dever-se à forma dessas guloseimas, umas fatias irregulares e escantilhadas. Na região da Toscana, a tradição é servir uns oito destes num prato, com uma tacinha de Vinsanto ao centro, e molhar cada um neste vinho licoroso.

Um pouco mais sobre esta vivência, num texto do meu diário de cozinha...



Houve um dia na Toscana em que fui apresentada aos "biscotti con vinsanto", quase que por acaso. Era um domingo nublado de junho, eu passara por todas as escalas do cardápio: antipasti, primo, secondo, dessert. E restava enigmático e silencioso, no canto inferior direito da última página, o item: "biscotti con vinsanto". Arrisquei. Percebi que a norma era molhar os biscoitos na bebida, uma luxúria até então vetada a outros biscoitos, apesar de ter sido sempre minha transgressão favorita.
Enigmático e silencioso é exatamente a descrição deste item. Os cantuccini, como são chamados- provavelmente por sua forma característica com cantinhos- trazem consigo um silêncio confortável. É como se o vinsanto guardasse os segredos e expectativas mergulhados nele junto a cada biscoito. A crocância da massa e das amêndoas inteiras reportam a uma sensação rústica de biscoitos oferecidos pela vó, recém-saídos do forno. O sabor tem um amargo misterioso, e a cor lembra aquela das construções toscanas, dum ocre antigo. E o que dizer do vinsanto? É indescritível este vinho de passas de uva, um gostinho doce perolado, uma espécie de enlevo, uma estranheza sem igual. E esta é a sensação que a pós-sobremesa traz: é uma aventura introspectiva o ato de mergulhar, atentamente, cada biscotto no copinho da bebida, umedecendo sua identidade crocante. Talvez ainda maior seja a delícia pela permissão do ato.
O mais interessante deste item do cardápio, que virou obrigatório nas refeições seguintes daquele junho em diante, é que, mesmo compartilhando a mesa com familiares e amigos, pedir "cantuccini con vinsanto" é uma experiência totalmente individual e intransferível. Cada um recebe seu prato de biscotti e seu copinho no centro, e a riqueza é degustar devagarinho, um a um dos biscotti mergulhados ali, silenciando segredos com aquele doce antigo.

Amanhã, meu 'como-se-faz'.

Obrigada pela visita!
Betina Mariante Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina