sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Cozinhar: um ato de saúde

E já que conversamos, nos posts anteriores, sobre a Cozinha Consciente e sobre a intersecção de Jardinagem, Gastronomia e Qualidade de Vida, vale a reflexão: além de o alimento ser necessário à sobrevivência, cozinhar também é um ato de saúde. Não apenas pelo QUE cozinhamos, pelos ingredientes e técnicas que escolhemos, mas também pelo COMO o fazemos: com prazer, ou por obrigação? POR QUE cozinhamos? Apenas pelo papel alimentar do que preparamos? E PARA QUEM cozinhamos? Amor, família, amigos, clientes? QUANDO? Estando tristes? Ou alegres, animados?
Todas estas respostas referem-se à saúde, em seus vários domínios.

Então, saímos da esfera objetiva, em que o alimento é essencial para nós, e tudo o que já se sabe a respeito dos cuidados relevantes para uma vida saudável...E passamos ao olhar abrangente do cozinhar também como prática essencial ao bem-viver. E de tamanha importância na História da Humanidade.

A propósito, os livros de cozinha já foram categorizados no campo da Medicina, você sabia? Sim, estes livros eram classificados, por tradição, na seção 'Ciências e Artes', subseção Medicina, ao lado das obras de dietética. Foi qualificada de Arte pela primeira vez em 1764, e só em 1776 foi retirada da subseção Medicina, sendo então separada da 'Higiene', da 'Dietética', e dos tratados sobre vinho, chá, café e chocolate; assim, "emancipou-se" e foi colocada ao lado das artes aristocráticas, tais como equitação, esgrima, dança, caça, etc...*

Esta informação ilustra bem a vizinhança entre a Medicina e a Culinária. Agora, quero olhar para as entrelinhas...Para o foco  de nossa atmosfera interna quando cozinhamos. Oferecendo nossos quitutes, satisfazemos nossas necessidades, e aquelas de quem amamos e respeitamos; entretanto, no ato de cozinhar, há também o proveito afetivo do fazer culinário.

Amanhã sigo a prosa...Por enquanto, basta que pense nas suas vivências na cozinha. E perceba as emoções que esta peça da casa desperta e despertou, ao longo da vida. Quais são os registros?

Um abraço,
Betina

*Fonte: A História da Alimentação, Flandrin JL e Montanari M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina