domingo, 29 de julho de 2012

Usina de criação

O território da imaginação é vasto, pleno de cores, formas, contrastes, paisagens. Criei esta gravura faz tempo, e hoje lembrei de falar sobre ela, dando continuidade à prosa sobre 'magia', no post de ontem. 
Por onde quer que se vá com os olhos, na folha, se vê o absurdo na composição, a ausência de lógica: uma 'cidade-usina' que se converte em um cacho de uva nascendo de um trombone. Hã?

Isto é alquimia.

Para mim, esta usina é nosso imaginário, fértil de vida. Elementos inusitados reúnem-se em um habitat propício, 'trabalham' na produção de um fenômeno que é nosso, feito por nós, mas que vai para o mundo ser saboreado por outros. E este processo é muito prazeroso!

                                   Sinto que cozinhar tem a ver com esta imagem: a união fértil  de ingredientes, às vezes inusitados e desconhecidos entre si, 'gera' um conjunto de identidade própria: o quitute, a doçura, o prato do almoço de domingo...Partilhamos o sabor pela criação que nasce em nós; assim, nos partilhamos por nossas receitas inventadas!

Bom apetite!

Betina Mariante Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe! Vou adorar compartilhar emoções culinárias com você! Com carinho, Betina